Esboço de uma geopoética e de uma antropologia literária do Minho

Autores

Vítor Aguiar e Silva
Universidade do Minho

Resumo

A paisagem, antes de ser uma representação artística criada por um pintor, por um escritor ou por um cineasta, é uma experiência estética – ou proto-estética – que nasce do modo como o olhar humano percepciona, configura, lê e interpreta uma determinada extensão da natureza. A paisagem, com efeito, antes de ser uma representação artística e uma experiência estética, é um lugar, é um espaço circunscrito que o olhar humano abarca e contempla e sobre o qual o sujeito desse olhar projecta a sua sensibilidade, o seu desejo, a sua experiência vital, o seu conhecimento do mundo e a sua memória cultural. Por outras palavras, a paisagem como experiência estética é uma construção complexamente dialógica, porque a natureza objecto desse olhar é em geral uma natureza transformada e replasmada pela civilização e pelo tempo histórico e porque essa natureza, como escreveu o filósofo genebrino H.F. Amiel, num passo célebre dos Fragments d’un journal intime, é “lida” através dum estado de alma e como um estado de alma.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia Autor

Vítor Aguiar e Silva, Universidade do Minho

Vítor Aguiar e Silva (n. 1939)

Obteve o seu grau e títulos académicos na Universidade de Coimbra, de cuja Faculdade de Letras foi professor catedrático até Setembro de 1989, data em que solicitou a transferência para a Universidade do Minho. Nesta instituição desempenhou diversos cargos, nomeadamente o de vice-reitor desde 1990 a 2002, ano em que se aposentou. Actualmente é professor emérito da Universidade do Minho.

Tem-se dedicado sobretudo ao estudo da Teoria da Literatura e da Literatura Portuguesa, consagrando particular atenção aos estudos camonianos.

A sua obra tem sido distinguida com os mais prestigiosos prémios literários e culturais. É académico emérito da Academia das Ciências em Lisboa.

A Universidade de Lisboa e a Universidade dos Açores concederam-lhe o título de doutor honoris causa.

Capa para Esboço de uma geopoética e de uma antropologia literária do Minho
Publicado
February 17, 2020